// Janeiro 18, 2018

Design de Marca: saiba o que é

A importância e relevância do branding para a sua empresa

design de marca MD3

A opinião do consumidor desempenha um papel maior do que nunca na marca. Então, antes de procurar maneiras de melhorar a sua marca, primeiro precisa de saber e entender o que é.

O que representa a sua marca para os consumidores? Qual é a opinião deles sobre os seus produtos e serviços? Qual a relação da sua marca face às concorrentes e ao mercado em geral?

O que é exatamente uma marca?

Existem muitas definições diferentes do conceito de “marca”.
Seth Godin define uma marca como um conjunto de “expectativas, memórias, histórias e relacionamentos” que contribuem para a decisão de escolher uma determinada empresa, produto ou serviço.
É sobretudo uma criação mental que ajuda os consumidores a entender a distinção de uma marca em relação a outra.

Actualmente, uma boa estratégia de marca tem uma importância acrescida. Os media sobre os quais o público pode partilhar as suas experiências aumentou consideravelmente com a chegada das redes sociais. Assim, a frequência com que o público partilha também cresce.
Quando uma empresa nova é lançada ou quando uma fusão é feita na aquisição de uma companhia, diversos aspectos devem ser pensados. Entre eles, encontramos a criação de uma “imagem” para a empresa que comunica qual o ramo de actividade, a missão, as orientações e a identidade da empresa.

O que é o branding?

O Branding não é apenas a criação de um logotipo, um layout de elementos gráficos ou a escolha de cores.
É uma história que é contada para transmitir a personalidade profunda da empresa, os seus valores, as suas aspirações, os seus objectivos, a sua promessa para o público.
Assim, uma estratégia de branding é um trabalho de reflexão, análise e criação, mas também o caminho para uma empresa contar a sua história. Uma boa estratégia de branding é a maneira de se apresentar ao potencial cliente, não só na imagem, mas também numa linguagem apropriada para alcançar objectivos comerciais específicos.

As diferentes fases do branding podem se definir como:

1. O estado inicial
A primeira fase é indicar com precisão a identidade e serviços da sua empresa. As informações não devem ser fornecidas apenas pelo responsável da empresa em questão, mas também pelo feedback dos clientes.

Este trabalho de reflexão deve lidar com vários aspectos:
– Os valores e a história;
– O posicionamento de acordo com a competição;
– A reputação aos olhos do consumidor;
– Os pontos fortes e fracos;
E qualquer outra informação relevante para chegar ao diagnóstico de partida.

2. O rebrand
Uma empresa existente quando confrontada com uma imagem renovada duma empresa concorrente, sente por efeito “cadeia” a necessidade de modificar a sua imagem através de um rebranding, por forma a voltar a competir no mercado.

O objectivo do processo de rebranding pode ser:
– Destinar-se a um novo público;
– Estar presente num novo mercado;
– Demonstrar que a sua empresa está a evoluir;
– Seguir uma reestruturação interna.
A identificação destes pontos chave permite definir os objectivos da estratégia de marca e desenvolver um plano de marketing.

3. A acção
Após a análise de toda essa informação, um plano de acção é desenvolvido e implementado para orientar a criação e implementação da imagem da marca:
– Quem (com quem entrar em contacto, o público, a pessoa)
– O que (a mensagem global)
– Como (conteúdo com mais detalhes)
– Onde (tipo de medias a ser usados)
– Quando (cronograma)
Uma vez que a estratégia de marketing está acabada, o trabalho criativo pode começar. Seja a criação de um nome, de um logotipo, de produção de um anúncio, um visual, uma embalagem, o desenvolvimento de design web ou outro, todas as imagens devem ser sempre consistentes com a estratégia desenvolvida.

Este trabalho é feito em três fases:
– O brief do cliente;
– Proposta de design conceptual para apresentar diferentes ideias;
– Ajustes do conceito adoptado e realização do manual de normas da empresa ou do produto. Isto permite que a sua marca seja respeitada, independentemente da ferramenta de comunicação utilizada.

As marcas, para ganhar notoriedade, credibilidade e ficarem retidas nas nossas mentes, devem deter uma imagem visual forte e marcante. Caso contrário, correm o risco de serem apenas mais um concorrente com pouco impacto no mercado.

Partilhar Notícia